Ruth Marlene reage às críticas em direto: “Ontem tive no Barreiro e tive medo de chegar lá e ser apedrejada”

Ruth Marlene esteve esta quinta-feira no programa da CMTV, ‘Manhã CM’, a responder às críticas depois de ter participado na rubrica ‘Olhá Festa’ da SIC.

PUBLICIDADE

“Eu toda a minha vida fui acusada de tudo e sempre sofri o chamado bullying, já desde a altura da escola sofria. Lembro-me de andar no Barreiro e de entrar na escola, quando eu comecei e ainda não era conhecida, e afastavam-se todos, porque entrou a Ruth Marlene. Lembro-me que tive três ou quatro meses em que não tinha um amigo, sempre fui muito solitária porque era cantora“, começou por recordar.

“Existem grupos de mulheres – e acho que as mulheres deviam ser unidas – que não apoiaram. É verdade, eu chorei, sou muito choramingas, eu choro porque tenho sentimentos, sou sensível, não que seja fraca, sou uma mulher guerreira e sempre fui“.

“Agora acho horrível… existirem grupos de mulheres contra mim, contra a Ruth Marlene. Eu é que escolhi o Barreiro, não foi o Barreiro que escolheu a Ruth Marlene. Com muito orgulho! E depois sou enxovalhada, ontem tive no Barreiro, onde moram os meus pais, e quase tive medo de chegar lá e ser apedrejada, juro por Deus, eu tive medo“, acrescentou.

“Eu faço tudo no Barreiro. O Barreiro, para mim, é especial. Acho que as mulheres têm que me respeitar, acho que nós mulheres deviam ser mais unidas. Eu amo o Barreiro e sempre vou amar, não é porque um grupo de mulheres que está contra mim, que sente vergonha da Ruth Marlene. Se elas sentem vergonha, eu não sinto vergonha delas. Eu perdoo-as, porque elas não me conhecem e não sabem quem eu sou, elas só têm vergonha de mim porque eu falei do Barreiro“.

PUBLICIDADE
  Sugestões para ti