PUBLICIDADE

Quintino Aires arrasa Delfina de ‘O Amor Acontece’: “Mentirosa, falsa…”

Quintino Aires é um dos comentadores de ‘O Amor Acontece’. O psicólogo comentou o encontro entre Delfina e João Nogueira, e não poupou nas críticas à jovem de Paços de Ferreira.

PUBLICIDADE

No bloco de imagens emitido pode ver-se o casal a tomar a decisão de continuar ou não na experiência.

“É o momento de decidirem se querem continuar ou dar fim a esta experiência”, deu o mote o acordeonista.

Delfina Silva, contra as expectativas, quis continuar na aventura. “És realmente uma pessoa que não me chama à atenção. No entanto, daquilo que estou a conhecer, acho que és uma pessoa que tem um coração muito bom. Pareces ser uma pessoa humilde. E eu quero continua a conhecer mais de ti”, disse.

Já João Nogueira pensou o contrário. “É essa a tua explicação? A minha decisão é o oposto. Eu vou desistir. No primeiro dia, disseste que eu não sou uma pessoa que te chama à atenção. No segundo dia, disseste que eu não sou uma pessoa que te chama à atenção. No terceiro, disseste que eu não sou uma pessoa que te chama à atenção…”, explicou.

“Queres que eu te minta?!”, questionou a jovem.

“Então, porque queres continuar?”, questionou João.

“Porquê? Não posso conhecer-te melhor e não posso levar daqui uma amizade bonita contigo?”, atirou a nortenha.

Em estúdio, Quintino Aires apelidou Delfina de “mentirosa e falsa”.

“Há duas coisas que não se podem fazer. Não se pode não dizer ‘não’ quando é para dizer ‘não’ e não se pode dizer ‘sim’ quando não é para dizer ‘sim’. E ela aqui foi men-ti-ro-sa, fal-sa!”, atirou.

“Se não devemos ser mentirosos uns com os outros, numa relação amorosa, que é aquilo que mais nobre temos no mundo, não podemos ser falsos nem mentirosos. Não sinto [que Delfina Silva tenha sido mentira e falsa], tenho a certeza absoluta [de que foi]”.

Quintino Aires considera que a participante “quer é aparecer”.

“Então antes o corpo não lhe interessava – tem direito a isso – e agora já lhe interessa? Ela quer é continuar na experiência. E, sim, ele tem razão”, defendeu.