PUBLICIDADE

Marcelo Rebelo de Sousa “evoca, emocionado” atriz Maria João Abreu: “representava para muitos portugueses a familiaridade…”

Maria João Abreu faleceu esta quinta-feira, dia 13 de maio, aos 57 anos de idade. A atriz encontrava-se internada no Hospital Garcia da Orta, em Almada, na sequência de um aneurisma cerebral.

PUBLICIDADE

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, publicou uma nota de condolências à família da atriz e destaca “o humor, a emoção e a empatia” que “ligam-nos aos outros, até aos outros que não conhecemos, como é o caso dos atores e das atrizes”.

Lê aqui:

Presidente da República evoca, emocionado, Maria João Abreu

O humor, a emoção e a empatia ligam-nos aos outros, até aos outros que não conhecemos, como é o caso dos atores e das atrizes.

Maria João Abreu, que nos deixou precocemente, escolheu essa abordagem, talvez por ser a abordagem que lhe era mais natural: a comédia, a projeção dos nossos afetos e dos nossos problemas, a proximidade humana.

A sua carreira como atriz de revista e como produtora, ao lado de José Raposo, bem como outras participações teatrais (com Filipe La Féria, João Lourenço e José Fonseca e Costa), mas sobretudo o seu intenso currículo em televisão (novelas, séries, programas de entretenimento e de comédia) tornaram-na uma figura que representava para muitos portugueses a familiaridade de quem está connosco porque se parece connosco.

À sua Família apresento, comovido, as minhas sentidas condolências”.

Atualização: Marido de Maria João Abreu deixa mensagem comovente: “O meu anjo ganhou asas…”