PUBLICIDADE

Jorge arrasa Ide: “É uma pessoa descompensada…Uma predadora sexual”

A polémica está lançada. Jorge, ex-concorrente de ‘O Amor Acontece’ deu uma entrevista a Manuel Luís Goucha esta quinta-feira.

PUBLICIDADE

O concorrente falou da experiência de ter participado no reality show e da relação com Ide, que terminou mal o programa acabou. “Eu quero alguém que queira assentar comigo. A Ide podia ser a pessoa certa, disse várias vezes que ela suplantou, de longe, as minhas maiores expetativas“.

“Perdoa-me Ide, eu não quero falar de ti, mas tenho de dizer que a Ide é uma pessoa descompensada…”, atirou.

“Quando ela me deixou, esteve cinco dias sem me ligar, depois da gala, durante cinco dias desapareceu. E eu senti-me sem chão. E então liguei a uma psicóloga e a uma jurista. Ambas brasileiras, ambas com 64 anos e ambas a viver em Portugal há muitos anos e são minhas amigas. E elas traçaram o mesmo perfil da Ide, engraçado. Uma predadora sexual.“, explicou.

“Só tinha ouvido dizer isto dos homens, das mulheres não. A primeira coisa é vão com um homem para a cama, se gostam continuam, mas se o homem depois não dá conversa, largam… Mas começam sempre pela cama, por baixo. E é uma mulher que tem o ego que precisa de ser alimentado com esse tipo de situação. E como não fiz isso, limitei-me a ser afetuoso…“, contou.

“Ela falou sobre ela, tudo bem, acho muito bem, as mulheres devem assumir a sua sexualidade. Chegava aí e parava, não se pronunciava sobre o Jorge. Primeiro, mesmo que tivesse havido alguma coisa, não devia ter dito, porque a Ide está a baixar o nível. E, depois, não houve rigorsamente nada do campo sexual“, esclareceu.

“Durante o mês que decorreu a emissão, nós falámos. E ao fim de cinco ou seis dias, ela liga-me e diz-me ‘sabes, tive a pensar, vamos ficar como amigos, vamos devagar, vamos falando, vamo-nos encontrado’. E eu disse ‘tudo bem’. Mas no dia a seguir, já tinha uma versão e no dia a seguir outra [versão]. E há uma altura em que ela vem a Lisboa e diz ‘estou cá, queres vir beber um café, vou cá dormir hoje, só vou para cima amanhã’. E eu disse ‘é melhor não, deixa ficar as coisas como estão, porque ou dá discussão ou dá cama. E eu não estou para aí virado’”

“Eu tive um alerta na segunda-feira que na terça ‘se prepare Jorge porque vai ouvir coisas que não vai gostar’. Ligo à Ide e ela ‘nada, não disse nada. Só disse que não química entre nós, atração sexual’. Depois eu oiço aquilo […] Aqueles primeiros cinco dias, uma semana, senti-me desorientado, sem chão. Até já lhe perdoei. Isso não vou fazer [voltar a falar com ela]. Mas que ela me magoou muito, magoou […] Foi uma facada que não estava à espera“, confessou.