PUBLICIDADE

Jogador do Alverca acusa Joana Albuquerque de racismo: “Chamou-me de ‘macaco’”

Joana Albuquerque denunciou um ataque de que foi vítima. A jovem diz que cinco jogadores do Alverca a abordaram e pontapearam com violência o seu carro.

PUBLICIDADE

Um dos jogadores em causa, Felipe Ryan, veio a público defender-se das acusações de que é alvo, acusando Joana de ter sido “racista”.

“Eu Felipe Ryan venho a público me posicionar sobre as acusações da Joana D´Albuquerque. Na madrugada do dia 22 de Dezembro, ao sair da discoteca Lust, por volta das 6h da manhã, aproximei-me (da referida senhorita) como qualquer outro jovem poderia ter o feito“, começa por escrever.

“De forma pacifica, apresentei-me a Sra. Joana D´Albuquerque para conversar, e a mesma reagiu de forma rude e hostil, com palavras ofensivas e racistas. Chamou-me de ‘macaco’. Para além disso, fui atingido por um chute nas minhas partes íntimas. Neste momento tomado pela raiva eu assumo que forcei a porta do carro da mesma e lhe questionei o porque da agressão (como a própria relatou em sua conta no Instagram)“, acrescenta.

“Quero deixar bem claro que em momento algum eu tentei ou cometi algum tipo de agressão à Sra. Joana D’ Albuquerque. Cometi sim o erro de ter segurado a porta do veículo, ao qual venho pedir perdão. Naquele momento, completamente furioso, não pela agressão que sofri mas principalmente pelo ato de rascismo que eu e um colega recebemos. Admito meu erro, não deveria ter reagido daquela maneira, mas sim procurado as autoridades, visto que o racismo é crime“, prossegue.

“Toda a confusão envolveu esta Sra., eu e um colega. No entanto há várias pessoas acusadas pela Sra. que não estavam presentes no momento. E as mesmas estão a sofrer ameaças por um ato que não cometeram. Às pessoas envolvidas injustamente nesse caso também peço desculpas“, refere

“Fui comunicado pelo clube sobre minha punição pelo regimento interno, e a aceito pelo meu erro. Estou pronto para sofrer as consequências dos meus atos e não deixar inocentes serem envolvidos sem razão. Sendo assim acionei meus advogados, afim de reparação, tanto pela agressão como pelo ato de racismo ao qual sofri“, remata.

PUBLICIDADE
Sugestões para ti