PUBLICIDADE

Carolina Deslandes faz desabafo: “Não é fácil cantar que o amor é “para a vida toda””

Carolina Deslandes partilhou nas suas redes sociais um excerto da sua participação no Festival da Canção deste ano, com a musica “Por um triz”, e fez uma reflexão.

PUBLICIDADE

“A pandemia, entre outras muitas coisas muito mais graves, fez com que não percebêssemos se uma canção chegava às pessoas ou não. Por isso, passei muito tempo a achar que o “Por um triz” tinha passado entre os pingos da chuva e ninguém se ia lembrar dele. Só agora, quando voltei aos concertos, é que pude ouvir as pessoas cantar a plenos pulmões, chorar, agradecer pela canção. E percebi que não há dor nenhuma que não seja colectiva. A dor, quando deixa de ser um lugar de vergonha, passa a ser um lugar de partilha”, escreveu.

“O “Por um triz” está nomeado para um globo. A canção que fiz na varanda da minha casa antiga, às 03:30 da manhã, de pijama, a fumar um cigarro. Não fui eu que escolhi fazer esta canção, a canção obrigou-me a fazê-la. E não é fácil cantar que o amor é “para a vida toda” e depois dizer que afinal, não é bem assim. Não é mesmo. Não tem de ser. E essa é a beleza disto tudo, tanto na crença da eternidade, ou no constatar da desilusão, uma canção faz com que um momento dure para sempre. Obrigada por me ouvirem”, revelou ainda.