PUBLICIDADE

Ana Garcia Martins relata noite difícil: “Aquele fom-fom-fom a moer-me o sistema nervoso, a entrar-me cérebro adentro…”

Ana Garcia Martins recorreu ao Instagram para relatar um episódio difícil que lhe roubou o sono.

PUBLICIDADE

“Esta noite, acordei por volta das duas da manhã e só voltei a adormecer por volta das sete. Porquê? Porque o alarme de um carro esteve a tocar a noite toda, na minha rua”, contou.

“Ora bem, para começo de conversa, achava que já ninguém tinha alarme no carro, para aí desde 1984, mas, pelos vistos, sim. E a pergunta que se impõe é: para quê ter a m**** de um alarme, se depois ele buzina (sim, era uma buzina) a noite inteira e o dono da viatura não aparece? Podemos pensar ‘ah, se calhar o dono não estava em casa’, mas, nesse caso, para quê deixar o alarme ligado?”, pode ler-se ainda.

“Acham mesmo que eu ou alguém no seu perfeito juízo ouve um alarme de madrugada e pensa ‘deixa-me lá ir de pijama enfrentar um meliante para salvar o carro do vizinho’? Não, meus amigos, eu estou-me a cagar para o carro do vizinho, de tal maneira que ontem à noite só me ocorriam duas imagens: ir lá com um taco de basebol e desfazer o carro à paulada (sonho), de tão enervada que estava, ou esperar que o cabrão do carro estivesse mesmo a ser assaltado e que os ladrões o levassem às peças. Se fosse preciso, até lá ia ajudar a meter aquilo em sacos grandes do IKEA”.

“Nenhuma das duas hipóteses ocorreu, maneiras que fiquei só às voltas na cama com aquele fom-fom-fom a moer-me o sistema nervoso, a entrar-me cérebro adentro e eu já com instintos assassinos. Ansiosa para ver o que a noite de hoje me reserva”, concluiu.